Categorias
Blogue Idade Digital

Eleições 2012 – Desfile de Sete de Setembro em Unaí-MG fica movimentado com presença de candidatos e protesto de professores da rede municipal e estadual

Nesta sexta-feira, o desfile de Sete de Setembro em Unaí-MG contou com a presença de várias escolas e instituições do município que fizeram o espetáculo ficar ainda mais belo. As escolas desfilaram conforme o protocolo que vem sendo o mesmo desde 2005, quando o prefeito Antério instaurou que o desfile deveria acontecer anualmente no calendário de Unaí.
Antes do início do desfile, candidatos a vereador e o candidato a prefeito, Branquinho, estiveram presentes, em ritmo de campanha. O grupo de campanha do candidato Branquinho fez panfletagem no local e contou ainda com a presença de alguns partidários. Pouco depois do início do desfile, o grupo de campanha do candidato Delvito Alves, coordenado pelo candidato a vice-prefeito, Hermes Martins, assistiu ao desfile e, portando bandeiras e o boneco do candidato Delvito, se posicionaram a poucos metros do palco onde situavam as autoridades convidadas.
O Idade Digital procurou saber dos dois candidatos mais sobre essa manifestação onde se aglomeravam centenas de pessoas. Veja as entrevistas com os dois candidatos:
Branquinho
ID: Logo no início do desfile, foi possível visualizar que a equipe de campanha do candidato Delvito Alves se posicionou próximo ao palco onde estavam presentes as autoridades. Como esse ato foi visto pelo seu grupo de campanha?
Branquinho:Olha, nós [Prefeitura] fizemos o desfile de Sete de Setembro todos os anos, esse é o oitavo que estamos fazendo, o Antério e o Branquinho. Eu não estou lá no palanque porque sou candidato a prefeito, agora eu não posso. Nós resgatamos, porque já tinha uns três ou quatro anos que não havia o desfile, nós resgatamos, e isso é uma demonstração de civismo, isso é respeito aos professores, respeito aos nossos alunos e a nossa população. Um desfile muito bonito, todos os anos foi feito assim, isso aqui foi feito com todo carinho para nossa população. Compramos fanfarra para nossos alunos, as escolas do meio rural vieram para a cidade participar, os meninos ficam alegres e satisfeitos. É claro que nós estamos aí em uma campanha e ninguém pode esconder isso, campanha é campanha. Eu, particularmente como candidato, eu pedi ao meu pessoal pra não fazer isso [bandeiras], eu tenho muito mais bandeiras e pessoal trabalhando para mim, mas eu pedi para não vir, para não misturar em respeito ao evento que é público, de civismo e devo respeitar a nossa população, a prefeitura que está organizando, a secretaria de educação, e tenho de respeitar as pessoas que estão participando do desfile, que estão desfilando.Os pais vieram para ver os filhos, não vieram para ver bandeira nem de um lado nem de outro, então eu, particularmente pedi que a minha turma não viesse para o desfile. Se aparecer alguém com alguma bandeira esporadicamente, é coisa voluntária, não organizada, eu estou aqui assistindo como cidadão comum, como vice-prefeito eu estaria lá em cima do palanque, mas eu não posso. Agora eu estou aqui cumprimentando as pessoas naturalmente como cidadão, com todo respeito, agora, eu estou ao vivo e a cores, sem boneco. Eu venho para a praça, ao vivo e a cores, mas tem que ser assim, ter que ter o mínimo de bom senso e de respeito, minha parte eu fiz.
ID: A população tem visto neste período política que alguns fatos vieram trazendo dificuldades para sua campanha, a reportagem do CQC, da Band, por exemplo, causou certo movimento dentro de Unaí. Como a sua campanha e de forma geral, Unaí sentiu o efeito dessa reportagem?
Branquinho:Eu acho que a reportagem do CQC ela trouxe mais constrangimentos do que contribuição para a solução do problema, pra solução é 0, não acrescentou nada. A solução do problema está aqui dentro de Unaí e na CEMIG, nós vamos ter que resolver a fórmula para resolver o problema, então não é o CQC que vai resolver o problema das Chácaras Rio Preto. Trouxe constrangimento porque tem um ditado mais antigo que diz assim “roupa suja, se lava em casa”, nós temos que mostrar para o Brasil, nesse programa que tem alcance nacional, é que nós somos o maior produtor agropecuário de Minas Gerais, o 6º do Brasil, tem que mostrar é a duplicação da BR-251, temos que mostrar que nós vamos receber uma universidade federal, uma escola técnica federal, é isso que nós temos que mostrar, a hospitalidade do nosso povo, um povo hospitaleiro, trabalhador, é isso que Unaí tem de bonito. Nós sabemos quem foi que trouxe aquela reportagem, as redes sociais estão mostrando quem foi que se mobilizou para que essa reportagem viesse para cá, eu não faço, eu fiquei constrangido, mas a solução para as Chácaras Rio Preto é o candidato Branquinho e vai ser resolvida com o prefeito Branquinho. Eu conheço o problema lá, e sou eu quem está ajudando, só pra você ter uma ideia, a parte da Prefeitura já foi feita, nós colocamos água porquê? Porque o SAAE é nosso, é de Unaí, dependia de nós, agora, a CEMIG não é nossa, eu não posso colocar energia, depende da CEMIG, depende do estado.
ID: O seu coordenador de campanha, Antério, ele disse há alguns dias para o Idade Digital que a partir de hoje, estaria mais um levante de 500 pessoas trabalhando em sua campanha. Ele afirmou também que iria reunir coordenadores em cada bairro para distribuir essa contratação, fortalecendo a economia local. Você poderia explicar essa distribuição de empregos?
Branquinho:É assim, existem vários fatores aí. Primeiro, nós temos que informar que é tudo legal, nós vamos pagar R$300,00 para trabalhar entre 3 e 4 horas diárias; segundo, nós fomos para os bairros, pegamos uma pessoa de cada família, isso já é uma distribuição de renda. Nós estamos pegando as pessoas que precisam trabalhar, porque R$300,00 é muito pouco, no entanto, é significativo, para algumas pessoas é importante. Depois, tem a questão eleitoral também, que é lógico, eu tenho que pulverizar para atingir a maior parte de pessoas possível. O propósito de ganhar a eleição, precisamos pulverizar mais os nossos eleitores, além de dar emprego legal, e aí nessa hora R$300,00 para algumas pessoas não vale nada, mas para outras que tem um poder aquisitivo mais baixo já é um presentinho que tem um valor muito significativo. As pessoas irão começar a trabalhar dia 11 de setembro, porque na segunda-feira, dia 10, à noite, nós faremos uma reunião com eles para orientar as formas com que queremos que a campanha seja feita e aí na terça-feira, eles estarão nas ruas trabalhando.
Hermes Martins
ID:Os candidatos adversários trouxeram material de campanha, mas somente fizeram panfletagem e utilizaram métodos não tão notáveis quanto o flamejar de bandeiras. Hermes, diante do espetáculo, você acha que a presença de bandeiras não prejudica o valor visual do evento?
Hermes:Hoje é um dia cívico, um dia de manifestação, dia da independência do Brasil, então, eu acho que é momento de festa, nós estamos em uma democracia e a festa é válida em todo sentido.
ID: O candidato Branquinho, em entrevista agora há pouco, disse que orientou o seu grupo de campanha que não fizessem ações notáveis em respeito ao evento. E vocês, de forma diferente, se apresentaram com bandeiras e com o boneco do candidato Delvito, de que forma você entende isso?
Hermes:Olha, eu e o candidato Delvito nós estamos no meio da movimentação da campanha que eu acho que é um momento cívico, de alegria, de manifestação, portanto, eu acho que é natural.
ID: É visível que a sua candidatura tem alcançado mais lares e veículo do que a campanha da oposição, mesmo não havendo ainda uma pesquisa de institutos renomados. Qual a sua expectativa para os próximos 30 dias, já que a reportagem que o CQC trouxe polêmica à cidade? Qual a sua posição sobre a influência dessa reportagem?
Hermes:Eu acho que não [influenciou], a questão do bairro Park Rio Preto que já está demandando aí mais de oito anos e isso, naturalmente, faria o pessoal dali cobrar do prefeito de Unaí para regularizar a situação deles. Nós prometemos de forma responsável e sincera que, se eleito formos, iremos regularizar aquele loteamento ali e fazer com que eles recebam energia elétrica.
ID: Nós temos ouvido de pessoas ligada a sua campanha que o Delvito Alves não irá participar do debate da Rede Bandeirantes, assim como não compareceu à InterTV. Você confirma isso?
Hermes:Eu tenho certeza que ele irá participar do debate. Ele não participou das entrevistas da InterTV porque ele tinha compromisso firmado e deu coincidência de, no mesmo dia, e aí ele não pôde comparecer lá.
ID: O candidato Branquinho tem mais de 120 candidatos a vereador disputando o voto da população. Você acha que isso influencia na escolha do candidato a prefeito?
Hermes:Não, acho que a população já está bem definida com seu voto. Eu acho que a questão de número de candidatos não influencia na política, o que influencia na política são as propostas do candidato.
ID: Você, como candidato a vice, vem cobrindo as faltas do candidato Delvito. Como você vê o panorama político unaiense?
Hermes:Eu acredito que nós iremos vencer a eleição com tranquilidade, mas nós devemos continuar da forma que estamos fazendo política, tranquilo, e desta forma a população está entendo que as nossas propostas são melhores.
O candidato à vice-prefeito na chapa do candidato Delvito Alves, Hermes Martins, contou ainda que o relacionamento entre Delvito Alves e o governador AntonioAnastasia é excelente e que continuará sendo caso ele seja eleito prefeito unaiense.
Manifestação de professores
Professores da rede municipal e estadual de ensino, inclusive os que também são candidatos a vereador, protestaram na Avenida Governador Valadares, logo no final do desfile das escolas e instituições do município de Unaí-MG. A manifestação ocorreu de forma pacífica, democrática, no uso dos direitos da coletividade, do civismo e também da liberdade de manifestação sindical.
Os professores entraram na avenida após circularem em meio à multidão enquanto o desfile aconteciacom várias faixas que podem ser visualizadas nas imagens acima. Próximo ao fim do desfile, os professores em protesto decidiram entrar na avenida, contudo, a organização do evento não modificou a ordem e os professores desfilaram após os cavaleiros, em meio a alguns dejetos animais.
Em protesto, os professores ao chegarem próximo ao palco onde estavam as autoridades, em especial, o prefeito Antério Mânica, mostraram as faixas, receberam aplausos das pessoas próximas e também das autoridades. O alvo maior da manifestação foi o prefeito Antério Mânica.
Após o fim do desfile, alguns dos professores que estavam em protesto na avenida foram buscar explicações com a superintendente regional de ensino e esposa do candidato a prefeito Branquinho, Neuzani; os manifestantes não pouparam o secretário municipal de educação, Geraldo Magela e também o candidato a prefeito, Branquinho.Geraldo Magela explicou que “os professores foram convidados para desfilar junto com as escolas, no bloco delas, mas não quiseram”.
A professora Mirtes, candidata a vice-prefeita em chapa com Padre Simonides e também presidente da sub sede do SindUte Noroeste,deu poucas palavras ao nosso blog, mas ironizou: “veja a importância que o governo dá aos seus professores, desfilar atrás dos cavalos, pisando nas bostas”.
O professor Zenadyo (com nome original de Zenádio), candidato a vereador envolvido em polêmica nesta semana, esteve presente ao evento e fez parte da massa de professores que protestaram.
Antério Mânica, prefeito de Unaí-MG, foi entrevistado pelo Idade Digital e deu suas explicações acerca da manifestação e do que os professores reivindicavam. Veja:
ID: Qual a sua explicação para essa manifestação em meio às festividades do Sete de Setembro?
Antério: Foi uma manifestação os professores, uma manifestação democrática, pacífica e a gente vê isso com naturalidade. A questão do piso, nós cumprimos o piso salarial e Unaí, felizmente, cumprimos com todos os reflexos, o que não ocorre no estado de Minas Gerais que o piso vem com os reflexos embutidos no salário dos professores. Então nós aceitamos isso democraticamente, temos manifestantes que são candidatos a vereador, então eles envolvem política no meio, mas felizmente os professores de Unaí-MG, todos, 100% deles recebem o piso salarial e mais todos os reflexos como o pó de giz de 20%, se a aula é na zona rural, são mais 10% e todos os reflexos que estão acima do piso salarial. A média de recebimento dos professores de Unaí é acima do dobro do piso salarial de 25 horas, portanto, o recebido pelos professores de Unaí é mais que o dobro do piso.
ID: Os professores alegaram na manifestação que as escolas estão sem qualidade. A infraestrutura educacional do município passou por reformas recentes, portanto, de que forma a prefeitura enxerga essa falta de qualidade nas escolas?
Antério:Eles falam sem qualidade a instrução. Porque a rede municipal unaiense está 100% reformada, contamos com quadras cobertas, escolas novas foram construídas. A rede municipal está com está com escolas bem melhores que a rede estadual, por exemplo, e se assemelha muito na disputa com escola privadas, inclusive. Estão equipadas todas com laboratório de ciência, de informática, nós temos duas escolas municipais com os alunos que tem um laptop cada um, as secretarias são informatizadas, então, a qualidade vai subindo e o IDEB (índice de Desenvolvimento da Educação Básica) tem mostrado isso e as escolas municipais estão com notas acima da média nacional, já atingindo médias de 2015 e 2018. Então, na prática, que a educação ainda tem um longo caminho a percorrer no Brasil e em outros países do mundo também, mas Unaí, com certeza, está muito acima da média brasileira.
Bruno de Oliveira Rocha

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

Comente! Aqui é o lugar!