Categorias
Blogue Idade Digital

Falta de materiais e má qualidade da saúde preocupa unaienses; entenda polêmica

Foto polêmica de usuário do Facebook ganha o conhecimento da Secretaria Municipal de Saúde. Depois de matéria do ID sobre um dia na saúde unaiense, recolhemos comentários e depoimentos que questionam as atitudes do prefeito Delvito Alves favorecendo outros setores em detrimento da saúde. ID esclarece o que aconteceu e conta detalhes. Confira entrevista com o autor da foto!

Ontem (20), o ID publicou matéria exclusiva e inédita sobre a saúde unaiense, onde acompanhamos, sem escrúpulos e de forma genuína a real situação da saúde em Unaí-MG. Nesta quinta-feira (21), chegou até o ID o comunicado de que havia uma foto muito polêmica a respeito do atendimento no Pronto Atendimento do Hospital Municipal Doutor Joaquim Brochado, checamos a postagem e fizemos contato com o autor da foto que, pela internet, deu entrevista exclusiva ao ID.
Corte de luz nas unidades de saúde
Segundo informações de servidores de alguns dos estabelecimentos de saúde que são alugados pela Prefeitura Municipal de Unaí, a CEMIG já emitiu ordem de interrupção de serviço de fornecimento de energia elétrica em função do não pagamento referente aos meses de dezembro de 2012, janeiro e fevereiro de 2013. Segundo uma servidora que trabalha na Secretaria Municipal de Saúde, o maior problema do corte de luz, caso aconteça, é a “perda das vacinas que precisam estar em temperatura de resfriamento durante todo o tempo”. Procuramos a Prefeitura Municipal, mas até agora não recebemos retorno referente ao assunto.
Alguns usuários do SUS questionam porque Delvito Alves tem se preocupado tanto em atender as solicitações de aumento nas subvenções municipais, doações de terrenos e outros benefícios à áreas externas à saúde em detrimento da melhoria do serviço de saúde. Em janeiro, Delvito Alves anunciou que a dívida do município estava em R$7,8 milhões, mas que já havia sido feito o pagamento parcial até o dia 21 de janeiro. Nas projeções, a dívida terminaria de ser paga ainda nesse mês, não restando mais nada, no entanto, a falta de materiais e o corte de luz nas unidades de saúde estão deixando a população preocupada com o futuro da saúde em Unaí.
Subvenções municipais X Saúde

As subvenções, isto é, os repasses mensais feitos pela Prefeitura Municipal à entidades de ação social, como a Mão Amiga, a Sociedade São Vicente de Paulo e a APAE serão maiores a partir de maio deste ano. Conforme divulgado pela Prefeitura Municipal, o repasse para as três entidades, que não chegava a 25 mil reais vai saltar para 75 mil reais, sendo R$38.000,00 para a APAE, R$12.000,00 para a SSVP e R$25.000,00 para a Associação Mão Amiga agora já a partir de maio desse ano. O repasse que é importante, virou motivo de polêmica para moradores da cidade.
Contudo, conversando com alguns pacientes que aguardavam atendimento durante esse fim de semana, as atitudes de Delvito receberam duras críticas e vários comentários. Um homem, que aguardava sua mulher fazer o parto, reclamou que “se fosse para minha esposa fazer a cirurgia cesariana, não poderia, pois eles informaram que não tinha anestesia no hospital”. Outro paciente que aguardava o atendimento médico de urgência reclamou da falta de médicos, segundo ele “o P.A. enche todo dia, porque não tem médico, o que tem não dá conta de atender todos, pois é muito cheio”.
O que muitos estão enxergando é que em face das decisões “bondosas” de Delvito Alves no campo de fortalecer o segmento social e planejar junto à diversos segmentos da administração maiores investimentos, a saúde está sendo esquecida pelo governo. Delvito, em sua campanha eleitoral prometeu “humanizar” o atendimento ao usuário da saúde municipal, contudo, uma foto polêmica publicada ontem (20) no Facebook pelo usuário Fábio Caixeta, traz controvérsias desta situação.

Tramita um processo judicial envolvendo a exposição virtual da servidora do Hospital Municipal em questão na foto. Por tal motivo e visando a isenção do Idade Digital, esta foto foi removida, mas ainda continua em nossos arquivos podendo voltar a ser publicada caso haja decisão judicial no tocante à isso. Esperamos que as duas envolvidas entrem em acordo e aguardamos a decisão final do juiz que arbitra o caso.
Foto polêmica
A foto acima foi publicada acompanhada de um texto que critica a atitude da funcionária do Hospital Municipal que foi identificada por Eridam Rocha, que é técnica de gesso (não sendo responsável nem pelo atendimento nem pela assistência como enfermeira), segundo informações de colegas de trabalho dela, ela, segundo Fábio, permaneceu conversando no telefone enquanto ele aguardava sua “boa vontade” e que ela terminasse a conversa particular para depois o atende-lo. Tentamos entrar em contato com a servidora para buscar explicações para o ocorrido, mas não conseguimos até o momento.
A Prefeitura Municipal, por meio do seu perfil no Facebook, publicou comunicado informando que a foto já foi enviada para conhecimento da secretária municipal de saúde, Andréa Machado e que as devidas providências devem ser tomadas. Ainda segundo a Prefeitura, Andréa Machado deverá retornar contato o mais breve possível, já que ontem ela esteve em viagem. Veja na íntegra abaixo o comunicado expedido pela Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Unaí-MG:
À Secretaria Municipal da Saúde – Prefeitura de Unaí
A/C: Secretária Municipal Andréa Machado
Segue em anexo, imagem capturada desde o perfil oficial da Prefeitura de Unaí no Facebook, onde o cidadão Fábio Caixeta questiona comportamento de servidora pública municipal, na unidade do Pronto Socorro.
Cordialmente,
Roberto Silva
Departamento de Informática
Prefeitura Municipal de Unaí
(38)3677-9610 Ramal 9009
contato@prefeituraunai.mg.gov.br [1]
Expediente: 7h30 às 11h – 13h às 17h30
Entrevista com Fábio Caixeta
Procurado pelo ID, Fábio Caixeta Borges, usuário que publicou a foto concedeu entrevista exclusiva ao Idade Digitalnesta tarde, pela internet. Você confere a íntegra da entrevista abaixo:
ID: Em relação à foto, descreva-nos o que ocorreu naquele momento.
Fábio Caixeta: Estava esperando na fila para poder saber informações de um amigo, que tinha ido ao atendimento, pois sentia dores e no horário que ele precisou ir não pude ir com ele, e o mesmo foi só, assim que tive um tempo liguei para ele para saber o que havia acontecido, e o celular do mesmo estava desligado, aí me direcionei ao Pronto Socorro, onde me deparei com a cena da funcionária sentada em uma cadeira, com os pés apoiados em outra e com um ventilador ligado em sentido a ela, e falando ao telefone fixo do estabelecimento de saúde, e por lá fiquei por cerca de 20 minutos até a boa vontade dela desligar a ligação e poder me atender para procurar informações do amigo que estava sendo medicado lá, atrás de mim uma fila de pessoas que passavam mal a espera do atendimento primeiro da recepcionista para serem encaminhados para a triagem, onde os mesmo tiveram que ficar esperando. Assim que ela pode me atender ela não sabia me dar a informação que eu precisava, tive que pegar a informação com o segurança do local!
ID: Segundo informações de funcionários do local, ela não é responsável pelo setor de atendimento, mas é uma técnica de gesso, ou seja, trabalha com ortopedia. Você relatou que uma fila de pessoas aguardava atendimento, havia muitas reclamações a respeito do não atendimento?
Fábio Caixeta: Havia pessoas esperando atendimento sim, e indignadas com o serviço, a funcionária não sendo a do setor e de outra, cometendo um erro deixando o setor dela sem o serviço, mas estando em outro poderia exercer a função e fazer o primeiro atendimento do público que é simplesmente de uma ficha cadastral para serem encaminhados para a triagem.
ID: Qual a sua visão desse fato polêmico?
Fábio Caixeta: Um total desrespeito com os pacientes de Unaí, onde os mesmos procuram o serviço em busca de um atendimento de qualidade, no qual, quando houve as eleições municipais acreditavam na mudança e fizeram valer os seus direitos, mas deparando com uma situação desta pude comparar que esta situação ainda não mudou, e pelo visto ainda vai ficar precária por algum tempo! Pensei comigo também, porque usar o telefone fixo do local de saúde para assuntos pessoais, sendo que o telefone de lá onde são os mesmo moradores de Unaí que pagam as contas com seus impostos está sendo usado por um funcionário ou outro para ligações que não são para a prestação de serviço do local, e sim para um conversa informal, por isto mesmo que hoje todos temos aparelhos celulares de uso próprios e operadoras que nos possibilitam conversar ilimitadamente.
ID: Quais as providências que você espera que sejam tomadas?
Fábio Caixeta: Espero que sejam tomadas as providências prometidas pelo novo governante da cidade, que seja mudado o modo de atender as pessoas, pois todos somos iguais seguindo o preceito do Direito da Igualdade e todos temos direito a acesso a saúde e um atendimento de qualidade é o que todos esperam, cada um no seu posto exercendo sua função, assim as coisas funcionam mais claras e mais rápidas.
Na entrevista, Caixeta ainda relatou a situação que seu amigo, o qual foi visitar, passou no Pronto Atendimento do Hospital Municipal. Veja:
Fábio Caixeta: Meu amigo chegou às 8h30min da manhã com dores de cólica renal insuportáveis, foi ser atendido já era mais de 10h da manhã, onde o mesmo foi encaminhado para tomar medicações e fazer determinados exames, de sangue e de urina, feitos os exames ele ficou até as 16h no hospital à base de soro, esperando o resultado, quando o mesmo saiu não foi o próprio médico que o levou e sim uma enfermeira que já levou o resultado dos exames juntamente com uma receita de medicamentos para tirar as dores e outro pedido de um ultrassom a ser realizado, sem mesmo o médico comparecer para dar um diagnóstico.
O incidente ocorrido pela funcionária, como dito, está sendo analisado pela Secretaria Municipal de Saúde que acredita que foi um caso isolado e de desatenção e a secretária de saúde tomará conhecimento formal em breve. Com relação ao atendimento em geral, as reclamações são constantes e a humanização proposta por Delvito ainda não apareceu. Já com base na questão da falta de médicos, entramos em contato com a secretaria de saúde para obter mais informações. 
Acabamos de entrar em contato com a técnica de gesso, mas ela não quis falar sobre o assunto, só disse que tudo não passou de um mal entendido, já que ela não é do setor, recebeu uma ligação direcionada à ela e não estava em perfeitas condições de saúde. Tentamos entrar em contato por e-mail com a secretária de saúde para responder às diversas questões relatadas aqui nesta matéria, mas até o momento não recebemos resposta. Siga @idcidadania e acompanhe em Tempo Real todas as notícias!
Bruno de Oliveira Rocha 

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

0 resposta em “Falta de materiais e má qualidade da saúde preocupa unaienses; entenda polêmica”

Isso é um fato que vem ocorrendo a nos no município, o total descaso com a saúde publica. Eu nunca fui até o P. A onde fosse bem atendida. Os médicos mal olham ou examinam os pacientes. Todos os setores merecem maior atenção, mas a saúde deveria ser a prioridade, se não existe uma politica eficaz de saúde como os demais departamentos públicos são afetados diretamente.

É uma calamidade pública o estado que se encontra a saúde Unaiense… o Sistema Único de Saúde está cada dia pior, profissionais desmotivados e desqualificados não atendem bem a população. Parabéns ao Fábio Caixeta pelo registro, e a você Bruno por complementar, e criar essa matéria. É muito triste que a saúde esteja sucateada e banalizada dessa forma. Como já foi mostrado anteriormente os serviços de saúde em Unaí tem se mostrado de baixa qualidade e a quantidade de serviços não atende a nossa população. Temos visto também todos os dias imagens do caos se instalado em tudo que se diz respeito a saúde. Vamos continuar usando as mídias sociais, blogs e outros veículos e cobrarmos dos políticos que elegemos.

Luiz, você foi legítimo ao afirmar sobre o SUS, o sistema por um todo está sofrendo por mudanças no âmbito federal, estadual e municipal.
Quanto ao registro, pelo que apuramos das duas partes, talvez haja um leve desencontro de informações, mas vamos aguardar o desenrolar da história.

Comente! Aqui é o lugar!