Categorias
Finanças

O mercado da beleza

Em mais uma ‘dobradinha textual’, eu e a blogueira Ana Lídia Lopes falaremos sobre algo que todos desejam ter: beleza – seja ela interior, ou principalmente, exterior. A Ana foi irreparável e totalmente concisa em tudo que escreveu.

É notório que tem crescido a demanda por serviços na área de estética, nutrição e principalmente em atividades físicas com foco em objetivos tais como a obtenção de uma musculatura mais rígida e de partes corporais mais robustas e “atraentes”. Em Unaí-MG, por exemplo, nos últimos dois anos houve a abertura e/ou revitalização de várias academias de grande porte, atendendo durante 18 horas diárias os usuários, em sua maioria.

Há, porém, uma diversificação nos serviços oferecidos. Algumas oferecem acompanhamento nutricional, atendimento individualizado, exercícios personalizados e até coordenam a “exportação” de clientes para SPAs e centros especializados em beleza corporal. Os motivos para tal demanda surgem de todos os lados: o forte apelo midiático pelo corpo perfeito, a prevenção de doenças e mal-estares, bem como o envolvimento com as redes sociais – que promove o status e as altas taxas de seguidores.

Apesar disso, é preciso questionar sempre: o que estou fazendo tem a finalidade de cultuar a beleza ou ganhar ou equilibrar a saúde? Para qualquer das respostas, é preciso fazer uma análise completa e não um julgamento preconceituoso.

O culto à beleza é o que denomina a prática de atividades físicas visando a obtenção de um corpo físico “perfeito”, apesar do limite corporal que cada um tem ser ignorado e podendo acarretar danos irreversíveis à saúde. Famosos que, por motivos diversos, se submetem a cirurgias de alto risco visando o melhor posicionamento no mercado da moda, por exemplo, são frequentes.

Há pessoas que não podem se distanciar dos exercícios físicos em nenhum momento da vida – por vários motivos – e isto não pode ser observado como culto à beleza tão e somente porque esses cidadãos encontraram nas academias o estímulo para a atividade física diária – em tempo, para sobreviverem.

Diante desta situação, há que se observar a importância também da exibição nas redes sociais, principalmente para os jovens. A nova geração que surgiu nos anos 2000 já está conectada às redes sociais e, com força, tem sido grande a preocupação de empresas para atingi-los de forma adequada.

Para as empresas de publicidade, o desafio maior é prender a atenção daqueles que estão em todos os lugares ao mesmo tempo através dos aplicativos e sites de comunicação virtual e, com isso, cresce a demanda de mercados orientados à beleza e estética, para suprir o ego e a necessidade de ser visto.

Outro importante fator para o crescimento da área de saúde corporal é que a população brasileira vem envelhecendo ao longo dos anos e, com a pressão midiática sobre a necessidade de cuidar do corpo, os mais velhos agora se preocupam com sua saúde integral, desde o acompanhamento clínico até a alimentação balanceada, muitas vezes orientados individualmente por um profissional da área.

A área de saúde, como nunca, está se tornando mais abrangente. Quem se forma nesta área e busca especialização, sem receio, não fica sem trabalhar. E, no ritmo atual, em que transgênicos e outros produtos de reação duvidosa estão liderando o mercado, é mais que necessário atentar para um mercado que tende a crescer.

Portanto, exercitar, correr, malhar, tudo isso é muito importante para a saúde e uma vida ativa pode abrir portas para novas experiências e sobretudo, fechar as portas das doenças. Pratique exercícios físicos, vá de bicicleta, corra, aproveite a orla do Córrego Canabrava, vá para uma academia, cuide de seu corpo para você e não para os outros.

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

Comente! Aqui é o lugar!