Categorias
Educação

Pacto pela Mediocridade na Educação

O discurso para a melhoria da educação é velho, ineficaz e oportunista. Por este motivo, ignora-se o epicentro do problema da educação no Brasil: o Pacto pela Mediocridade. Enquanto alunos fingem aprender, professores fingem ensinar, pais fingem estar contentes e as instituições fingem ter o melhor ensino, o Pacto pela Mediocridade se alastra, em instituições de ensino públicas e privadas.

Não se tem conhecimento da amplitude dos efeitos da mediocridade na educação, entretanto, não é incomum ver vários egressos de escolas e até mesmo faculdades com dificuldades absurdas em situações simples. Os inúmeros projetos socioculturais a serem desenvolvidos dentro das escolas motivam a procrastinação dos professores para ensinar o conteúdo básico.

Com essas defasagens críticas em Química, Física, Matemática e Português, a compreensão das outras disciplinas fica comprometida. O sistema de ensino, porém, obriga os professores a se tornarem reféns do sistema, não mais tendo autonomia sobre a meritocracia na aprovação de seus alunos. As reprovações e repetências só diminuem enquanto o analfabetismo funcional é cada vez mais evidente.

Estar na média, para o sistema educacional, é o suficiente. A qualidade da educação só reduz com as gerações cada vez mais conectadas, mais precoces nas relações amorosas e mais convidadas aos vícios. Recentemente, o governo de Minas Gerais instaurou nas escolas de ensino médio do Estado o programa Reinventando o Ensino Médio. Uma decepção que veio para acender a necessidade de mudança no modelo educacional e, porque não, na chefia do Executivo estadual.

Em contrapartida, há ainda quem lute contra a mediocridade e dê exemplos. Professores que ainda teimam em reprovar alunos para não deixar no mercado de trabalho um profissional sem capacidade. Do outro lado, existem também alguns alunos que não se contentam em “estar na média”, se aliam a excelentes professores e se tornam verdadeiros guerreiros. E a esperança da mudança, acredite, pode estar neles, por isso é importante ouvir professores que entram em greve e alunos que se indignam contra a falta de qualidade no ensino.

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

Comente! Aqui é o lugar!