Categorias
Espiritualidade

O que aprendi a deixar na cruz

Jesus Cristo, Filho de Deus, a encarnação da natureza divina. Acredito que a cruz, hoje vazia, que simboliza o cristianismo mundial tem muito a nos dizer. A morte de um único homem produziu salvação, justificação, graça e misericórdia para todos os homens e mulheres desta Terra.

Mas o que significa entregar a vida a Jesus Cristo e deixar na cruz o passado e os sentimentos e fatos que tanto assolam nossas vidas?

Depois de algum tempo aprendendo, meditando e sendo trabalhado espiritualmente, notei que o enfrentamento de algumas questões e problemas era diferente e, de fato, necessitava ser diferente. Mas como assim, Bruno?

Depois de dois acidentes automotores (já falei sobre isso aqui), aprendi um pouquinho mais acerca da vida e de como enfrentá-la. Primeiro, ela não faz sentido! (risos) Mas sem sentido, a vida pode ter sentido, bastando que coloquemos as rédeas naquilo que está no nosso alcance.

Nos passos de Jesus - Deixe na Cruz
Arte: Bruno Cidadão/Reprodução

E a cruz, o que tem a ver? 12 pontos importantes para imaginar, meditar e pensar, à luz da Bíblia Sagrada.

Passado é passado. Futuro também é futuro. Só nos interessa o hoje e a cruz abriga o passado de muita gente que acredita que a morte de Cristo é suficiente para apagar todos os pecados do passado e dar início a uma nova vida – incluindo eu. Deus “zera o placar” de nossos pecados quando nos entregamos à Ele.

O medo do presente, do passado ou do futuro não pode separar os que amam à Deus. Por isso, Romanos 8:38 e 39 são palavras de confiança.

A culpa já não deve fazer parte da vida de quem se entrega à Cristo. Porque a condenação pelos atos acabou, foi anulada a partir do sacrifício de Cristo.

E a dor é algo que aflige a todos. Não somente a dor física, mas outros tipos de dores. Todavia, certamente, nenhuma delas é maior que ser humilhado, morrer em uma cruz por sacrifício a quem não merecia. Isso é a graça de Deus.

E a morte? Para a morte, há uma esperança. A esperança é dada por quem venceu a morte, por Jesus Cristo.

Os ressentimentos são outra coisa que machucam. E estão diretamente ligadas a algo ou alguém. Ressentimentos devem ser deixados de lado porque a orientação à igreja cristã é que vivamos em paz com todos.

O perdão é algo que mexe muito com todos nós. Perdoar quem nos machuca é difícil, mas é o que Cristo nos exorta a fazer. Pedro, perguntando Jesus sobre o perdão, recebe uma resposta muito importante para a compreensão de como devemos fazer em relação aos outros. Perdoar é lembrar sem dor, perdoar é zerar o placar.

Somos humanos e sermos viciados em alguma coisa pode ser algo muito chato para quem é viciado, pois de certa forma a pessoa está aprisionada e não consegue sair. Todavia, a decisão pessoal de entregar a vida para Cristo é suficiente para a transformação humana.

A religiosidade deve ser deixada na cruz. Religiosidade é hipocrisia. É a negação completa da verdade do Evangelho de Jesus Cristo e nisto, o próprio Cristo adverte os líderes religiosos da época sobre a podridão que estava no coração deles e o que eles aparentavam ser, sendo desonestos com eles e com os demais.

Outra coisa que devemos aprender a deixar na cruz, por toda a vida, é a ansiedade. Por ansiedade, tropeçamos, por ansiedade, erramos. Por ansiedade, não entendemos que há propósito em tudo debaixo da terra.

A indiferença é outra coisa que precisa ser abandonada. Precisa ser abandonada porque uma igreja (cristãos) mornos, indiferentes, que não se compadecem da dor do outro, tem um fim: o próprio fim. Igreja morna pratica coisas abomináveis a Deus. Pessoas indiferentes não se compadecem e são omissas perante a dor do outro e se tornam soberbas e vão perdendo a sua humanidade.

E, por último, a indecisão precisa ser lançada fora. É sim ou não. É preciso decidir. É preciso tomar posição. A Bíblia estabelece que tudo deve ser feito com o propósito de glorificar a Deus, logo, fica mais fácil decidir observando este princípio.

É preciso fixar os olhos no eterno, lançar mão dos problemas, dificuldades e sentimentos que nos machucam, pesam nossas mochilas e fazem nos pés arrastar ao invés de correr para fazer o bem. Ame mais. Viva pela fé. Conheça a fé. Entregue-se. Estabeleça-se diante da vontade de Deus e, certamente, paz e liberdade lhe acompanharão por toda vida. Deixe na cruz!

*Reflexão Bíblica aplicada no dia 17/01/2016 na Primeira Igreja Batista em Unaí-MG com o tema “Nos passos de Jesus: deixe na cruz”. Confira a gravação aqui.

Comente! Aqui é o lugar!