Categorias
Factuais Tecnologia

Internet ainda mais limitada no Brasil

Se você utiliza em sua casa uma internet de banda larga fixa, possivelmente você será afetado por uma série de mudanças que entrarão em vigor em breve em praticamente todas as operadoras de internet brasileiras.

Você é daquelas pessoas que usam a internet para jogar, ver vídeos em alta qualidade e baixar vários arquivos gigantes para seu computador ou celular? Se você utiliza em sua casa uma internet de banda larga fixa, possivelmente você será afetado por uma série de mudanças que entrarão em vigor em breve em praticamente todas as operadoras de internet brasileiras.

Trata-se dos contratos de banda larga fixa limitados. Primeiro, esta banda larga fixa a qual tratamos é aquela ADSL – a que utiliza o cabeamento de telefonia fixa para fornecer internet para sua casa ou empresa –, a qual é oferecida pela Oi, Vivo/GVT, NET e TIM no Brasil. Se você utiliza conexão à rádio, por exemplo, está fora desta limitação. Todas essas operadoras, maioria com cobertura em todo o território nacional, são gigantes do mercado de dados e telefonia no mundo.

Tanto a Oi quanto a Vivo/GVT e a NET já anunciaram em seus regulamentos os planos de internet banda larga fixa com limitação de dados. Mas todas as operadoras, exceto a Vivo, disseram por meio de notas à imprensa que não realizarão a interrupção do serviço de internet, apenas reduzirão a velocidade. Nos planos móveis, o corte (interrupção) do serviço foi realizado, primeiramente pela Telefônica, desde 2014, quando foi autorizado pela Anatel.

O Plano Nacional de Banda Larga, iniciativa do Governo Federal para ampliar o acesso à internet no Brasil, está dentro dessa oferta limitada de internet também, infelizmente. O cumprimento das metas firmadas junto à Anatel para a qualidade da conexão é baixo, para a maioria das empresas acima listadas, conforme ranking da Anatel. Desde 2014, os limites mínimos de entrega de velocidade de upload/download foram aumentados, mas ainda situam-se na obrigatoriedade de apenas 40% da velocidade contratada, o que se torna um desrespeito ao consumidor.

O portal de notícias iG preparou uma lista de perguntas e respostas muito interessante a respeito das mudanças que ocorreram nos planos. O Ministério Público do Distrito Federal abriu um processo de investigação para verificar os impactos dessas alterações na qualidade e oferta do serviço de banda larga no Brasil.

E então? É cuidar do uso da internet agora e tentar ao máximo exigir a qualidade da conexão, já que não teremos mais o ilimitado.

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

0 resposta em “Internet ainda mais limitada no Brasil”

Comente! Aqui é o lugar!