Categorias
Cultura

A importância de se fotografar o espaço urbano‏

Recebi hoje este texto de um grande fotógrafo que possui mais de 40 mil fotografias da cidade de Unaí em seus arquivos. Um texto reflexivo sobre a importância da fotografia – profissional ou amadora – para contar a história de um povo. Vale a pena a leitura!

Captura de tela de 2016-07-18 23:05:08
Unaí e o crescimento vertical (Foto: Luiz Paulo Oliveira/Instagram)

Unaí, como cresce… a paisagem está em mudança, estamos evoluindo e já não somos mais aquela pacata cidade do interior. Conquistamos nosso espaço no Estado de Minas Gerais e cada vez mais através do trabalho do nosso povo também conseguindo um lugar de destaque no Brasil, mesmo com tristes fatos que a mancharam em outros tempos. O mais importante de tudo é que Unaí tem vida, a vida é o que da valor a ela, é o que a deixa ainda mais bonita. Uma maneira de dar vida a cidade é explorar o seu próprio movimento através da fotografia, as mudanças que visivelmente estão acontecendo, sejam as construções, os novos símbolos municipais que surgem, novas tecnologias que passam a fazer parte do nosso cotidiano, o trânsito inevitável, a mãe natureza que sem ela não somos nada, nosso Patrimônio que vêm sendo preservado… Pois é, essa é nossa Unaí.

Através da fotografia podemos eternizar os momentos da cidade, e em um futuro muito próximo, mostrar para os nossos filhos, netos e novos amigos o quanto a paisagem mudou em tão pouco tempo. Unaí especificamente ainda é uma cidade jovem e através dessa juventude mostrou sua força e que nasceu para se destacar.

Sair por aí para fotografar a cidade, especialmente para mim se tornou um prazer, um hobbie, um dom, já que amo essa cidade onde nasci e cresci, e é nessas voltas que sempre me deparo com elementos surpresas. Saio para fotografar um prédio em específico, do nada sou surpreendido, pelas condições do tempo, o sol batendo e brilhando nas paredes e em volta do mesmo, as nuvens ao lado formando vários desenhos, momento único e que não se repetirá jamais, pois amanhã o tempo nem por um segundo estará igual ao dia de hoje, e o mesmo edifício poderá passar por uma reforma, mesmo sendo para melhor, não ficará igual antes, portanto faz se necessário guardar um pouco da história daquela construção. Aqui cito o exemplo de prédio, mas o mesmo acontece com uma rua, uma praça um comércio, qualquer elemento urbano.

Voltando ao assunto dos edifícios: “Mas Luiz, por que fotografar tanto essas construções (prédios) particulares?” Pois bem, as construções verticais são uma das mais responsáveis por mudar a vista do nosso espaço urbano, pois querendo ou não de longe se destacam, dando o desenho e o contorno àquela localidade. Velhos ou novos, cada prédio tem uma história diferente para contar, podendo servir igualmente para lindos temas urbanos na fotografia.

Fotografar a cidade pelo mesmo ângulo em diferentes épocas do ano pode produzir diferentes retratos. A cidade pode estar com um céu mais rosado no final do dia, principalmente no inverno, ou pode estar com um sol cheio de raios esplendorosos nas manhãs do verão, dando brilho às árvores cheias de folhas coloridas.

Pratique, fotografe o espaço em que você vive, pois como abordado aqui ele está em constante modificações dia e noite, passe a fotografar seu lugar favorito em diferentes momentos do dia para perceber as mudanças em volta. Publique algumas dessas fotos em blogs, Redes Sociais, Google Maps e também contribua com jornais, revistas e TV sempre que possível, pois assim estamos contribuindo mesmo que pouco para preservar a nossa história.

LUIZ PAULO OLIVEIRA

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

Comente! Aqui é o lugar!