Categorias
TI para Agora

Linux existe? Sim, e você também usa!

Quer saber mais sobre este poderoso kernel? Chega pra cá!

Depois de falar sobre o Tu Go, o WordPress, as verdades que não te contaram e o Audacity… Agora vamos falar sobre um dos sistemas mais populares no mundo: o Linux. Sim, aquele do pinguim. E você vai entender porque você também usa ele.

Antes de continuar, dedique um segundinho para responder a seguinte pergunta: usa Android? Se sim, você usa Linux. Mas não para por aí. Além do Android, que é baseado no kernel do Linux, tem muita coisa por aí que usa Linux: placas de TV, roteadores e vários servidores de sites que você acessa usam Linux.

E por que Linux? Bem, primeiro, é preciso entender que o Linux é um sistema operacional livre. O que significa isto: liberdade para usar, copiar, editar e distribuir o software. O Windows, como todos os programas de código proprietário, não pode ser editado (você não vai ter o código-fonte dele – mesmo pagando a licença de uso).

Quais benefícios tem o Linux? Não há muita coisa para se falar. Entusiastas dirão que existem diferenças exponenciais. E dados irão confirmar boa parte delas. Uma das convicções que se tem no Linux é a segurança: em comparação com Windows e MacOS ele é muito superior, isto é, muito mais seguro. Tanto que você, geralmente, não vai se preocupar com antivírus. E o motivo disto é simples: qualquer atividade que você vá executar no Linux depende de uma senha-mestre chamada “senha de root”. Ou seja, a menos que você permita, nada será instalado ou modificado sem sua ciência.

Outras duas superioridades do Linux são: velocidade (um Linux é menos pesado, portanto, mais fluido) e personalização (configurar um led, instalar um complemento para um programa, mudar completamente o ambiente que usa, o formato dos ícones e a forma como um programa é executado são tarefas fáceis no sistema).

Os pontos negativos no Linux são, em suma: necessidade de um pouquinho de linha de comando (dependendo da distribuição que usar, vai precisar digitar um pouco no teclado ao invés de usar o computador somente por meio do mouse), curva de aprendizagem um pouco mais lenta (por causa de comandos e diferenças do que se está acostumado, o Linux depreende mais tempo para se aprender a usar o sistema) e indisponibilidade de alguns programas (muitos programas do Windows não podem ser executados no Linux, portanto, é preciso se virar com alternativas que o sistema oferece – e ele oferece!).

Além disso, tem muito mais pra ser falado sobre Linux. Quer saber mais? Comente aí e vamos continuar conversando. Assista ao vídeo sobre a instalação da distribuição Debian no meu computador na playlist do TI para Agora clicando no ícone no canto superior direito.

Então… Foi útil? Gostou? Tem comentários, objeções ou dúvidas? Posta aqui pra gente interagir. Será um prazer imenso!

Comente! Aqui é o lugar!