Categorias
Comportamento

À busca de um amor maior

Meus cabelos aguardam teu massageio,
meu carinho espera uma fiel depositária,
meus beijos e desejos se acumulam com juros
enquanto eu não te acho ou você não se apresenta.

Vivo esperando e trabalhando
na busca de um amor maior.
Maior do que tudo que eu vivi,
maior que a minha insegurança,
maior que meu medo de ser deixado,
maior que toda dor e falta de ação.

O amor que busco é simples
bem parecido com o meu,
doido, parceiro, fiel, despretensioso,
às vezes sem rima, às vezes harmonioso,
busco um amor sem dúvidas,
um amor que esteja na mesma vibe que eu
um amor que tenha gosto, cheiro e cor
de um bolo de aniversário saboroso.

Quero um amor pra poder lambuzar,
quero um amor para me jogar
quero um amor que se sensibilize
ao invés de me criticar.
Quero um amor imperfeito, tal como eu,
cheio de erros e defeitos, mas só meu.
Quero um amor de riso solto e piadas boas,
quero um amor estudioso e com sede de trabalho.

Quero alguém que goste de viajar,
mas que ame o meu país,
esse alguém nem precisa ser brasileiro,
mas precisa saber falar nosso lindo português.
Quero alguém cujo trabalho seja digno de elogios,
que falte fôlego pra gritar o seu sucesso,
quero alguém dinâmico, que esteja pronto para mudar,
mas que também saiba a hora de se acalmar.

Procuro em todos os sites pelos filtros que existem
procuro neste mar social, nessa imensidão do Tinder,
procuro pelos becos e vidas da pequena cidade,
procuro em cada rosto na grande capital.
Aonde você está, amor maior? Qual é o seu rosto?

Pensei ter te encontrado num corpo baixinho,
balela, foi pra longe e fechou a janela.
Pensei ter te visto em alguém mais alta,
balela, jogou o cabelo pro lado e desconversou.
Pensei ter te encontrado ao estar carente,
balela, você era uma simples cópia dela.
Pensei ter te conhecido numa noite de aniversário,
balela, hoje você nem fala sobre isso comigo.
Pensei ter te encontrado num desejo explosivo,
balela, você se fechou para este assunto.
Pensei ter te achado no sofá da minha casa,
balela, você parece também gostar delas.
Pensei ter te tocado num abraço carinhoso,
balela, seu coração é impenetrável como ouro.
Pensei ter te visto quando me encantei contigo,
balela, você faz pouco caso de mim.
Pensei ter te encontrado sem nunca antes ter te visto,
balela, você nunca mais respondeu o que te digo.

E agora? Aonde está você, amor maior?
Não sei! Mas sei que continuarei a te procurar.
Meus cabelos aguardam teu massageio,
meu carinho espera uma fiel depositária,
meus beijos e desejos se acumulam com juros
enquanto eu não te achar ou você não se apresentar.

Foto de capa: Pixabay

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

0 resposta em “À busca de um amor maior”

Comente! Aqui é o lugar!