Categorias
Comportamento

Descansar ou desistir?

Descanse sim, desista também. Tudo bem perder. Tudo bem.

O corpo humano cansa. A mente humana não suporta um ritmo frenético. Temos limites, ainda que os coaches digam o contrário. Drummond de Andrade escreveu: “a vida necessita de pausas”. Já Clarice Lispector disse: “Não sei se quero descansar por estar realmente cansada ou se quero descansar para desistir”.

Tem circulado nas redes sociais, durante o Setembro Amarelo, uma frase de efeito que diz “antes de desistir, descanse”. Eu comecei a concordar com ela, mas me lembrei da minha realidade, do que já passei, do esgotamento físico e mental que já tive, das várias pausas que fiz e das desistências que foram fundamentais para que eu pudesse continuar, vencendo então o ciclo vicioso que havia se formado – e que insiste em voltar.

Antes de desistir de primeira, é importante descansar. Fazer uma pausa. Refletir. Desestressar. No entanto, é preciso atentar-se para a tênue linha entre descansar e postergar uma decisão, entre descansar quando se deveria desistir e entre descansar para voltar a ter forças para continuar na mesma inércia.

Constantemente, tenho situações de estresse no meu dia a dia. Eu trabalho com pessoas – e eu amo isso – e elas me trazem problemas a todo momento. Quando elas não os trazem, eu os crio. E isso acaba criando uma situação de estresse diário. Nestes casos, a pausa, o sono e o desestresse conseguido através do humor e dos exercícios físicos são essenciais para a continuidade do processo de solução. Nem tudo se resolve imediatamente. Nem tudo é força.

Por outro lado, se essas situações de estresse começam a se repetir e o ciclo “estresse-descanso” passa a ser uma constante diária, inadiável e inalterável, há um vício nesse ciclo. Nesse momento, é preciso tomar decisões mais duras. Avaliar com cautela cada detalhe, encontrar o fio e seus pontos, montar os retalhos e ver a situação de longe. Será se compensa continuar? É preciso se responder isso.

Algumas vezes, em nome da saúde física e mental, é preciso desistir. E tudo bem desistir. Outras vezes, o motivo será financeiro, familiar, sentimental, religioso, trabalhista, enfim, não importa o motivo. Está tudo bem desistir. O que não se pode é desistir antes de tentar uma vez e nem desistir para não recomeçar outros planos, outras histórias, outros amores e conquistar vitórias.

Descanse sim, desista também. Tudo bem perder. Tudo bem.

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

0 resposta em “Descansar ou desistir?”

Comente! Aqui é o lugar!