Categorias
Comportamento

Não zombe de quem está aprendendo

Eu estou aprendendo. E reconheço que tem muita gente no mundo aprendendo e girando a chave de gerações inteiras. E aqui vai um conselho pra todo mundo que nos vê aprendendo: não zombe de nós. Nem hoje, nem amanhã, nem no futuro, enquanto ainda estivermos aprendendo.

Esses dias eu estava ácido demais. Como poucas vezes na vida. Eu, em geral, sou dócil e educado, mas algumas situações muito específicas me tiram a paciência e, de forma quase que diabólica, fico ácido ao ponto de que isso é percebido de longe, mesmo a partir de uma tela de computador ou celular. Nessa acidez, uma frase que eu já conhecia e que não sei quem é o autor original reverberou na minha mente. E dediquei-me a pensar sobre ela.

“Não zombe de quem está aprendendo”. A vida é uma escola, com certeza. Os professores soam cruéis, às vezes, entretanto, é matéria necessária para nossa evolução. Assim como quando pegávamos o conteúdo de Física na escola e tínhamos dificuldade, mas sabíamos que aquele era um estágio e aprendizado necessário se quiséssemos chegar ao nosso objetivo, assim também o aprendizado da vida. Porém, há uma diferença: no ensino básico buscamos um diploma e nos contentamos com ele, na vida não temos condições de encerrar esse aprendizado, apenas ir melhorando, estação a estação.

Enquanto escrevo esse texto, no inverno traiçoeiro que paira sobre o Noroeste de Minas Gerais, diante de um dia completamente incerto, lembro-me que o que aprendi foi pouco até aqui. Soa, às vezes, até mesmo arrogante demais que “aprendi” algo, afinal, nem sempre colocamos em prática aquilo que aprendemos. Entretanto, existiria outra palavra melhor para dizer que não sou mais o mesmo de antes, porém ainda não sou aquilo de melhor que posso ser? Na minha visão não há.

As áreas mais carentes de aprendizado da minha vida são aquelas em que mais sofro. Eu sou produto de uma desestima absoluta, trabalhada de forma vil ao longo dos anos, e também sou, conscientemente, a única pessoa que pode parar essa corrente. É uma guerra minha e de mais ninguém. Apenas eu posso melhorar a mim mesmo. Apenas as minhas atitudes poderão desenvolver-me para os tempos futuros.

Eu estou aprendendo. E reconheço que tem muita gente no mundo aprendendo e girando a chave de gerações inteiras. E aqui vai um conselho pra todo mundo que nos vê aprendendo: não zombe de nós. Nem hoje, nem amanhã, nem no futuro, enquanto ainda estivermos aprendendo.

Porque fazemos o que é necessário fazer, com as condições que temos, sob a conjuntura que temos. Não zombe de quem está aprendendo.

Capa: Pixabay.com/Reprodução

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

Comente! Aqui é o lugar!