Categorias
Comportamento

Como lidar com a desconfiança alheia?

A pessoa que desconfia não faz isso por causa de você, mas sim dela própria. A desconfiança procede da insegurança, do medo.

Confiar no século XXI é um desafio. Em tempo de relações extremamente líquidas, rompimentos são expressos. Amizades, namoros, casamentos, relações trabalhistas, tudo está expressamente susceptível à quebra. Mas há situações em que a confiança é determinante para que se estabelece algum nível de diálogo ou relação. É exatamente sobre a ausência da confiança que quero falar hoje.

Quando conhecemos alguma pessoa nova, tudo que essa pessoa nos traz gera, em algum nível, uma desconfiança. Essa desconfiança pode ser próxima de 0% ou próxima de 100%. O que determina isso é sua insegurança ou segurança de si mesmo, o que vai enxergar a pessoa como ameaça ou como um igual, e sua disposição em confiar sem razão aparente (sem provas, assim digamos). É natural que os discursos tenham se diversificado ainda mais nestes últimos tempos, mas a verdade ainda pode ser dita sem que se precise explicar muita coisa, o que não significa que a mentira seja o oposto disso – muitas vezes, a mentira é até mais confortável.

Nos meus relacionamentos, devido à minha insegurança pessoal, sempre tive um nível de desconfiança acentuado. Mas a partir do momento em que me conheci mais, minha desconfiança foi diminuindo. Hoje eu consigo me relacionar com pessoas e acreditar nelas sem necessitar de uma prova documental do que estão me dizendo. Como jornalista, obviamente, ainda checo muitas coisas quase que involuntariamente e prefiro o disse-dito do que o disse-me-disse. E gosto quando há provas consistentes do que se fala.

Mas obviamente também sou alvo da desconfiança alheia. E gosto de lidar com ela de forma transparente. Prefiro que alguém me diga que não confia em mim, como foi o caso de uma última pessoa por quem me apaixonei, do que alguém que sugere confiar, mas se arma de todos os meios. Nestes casos em que a desconfiança existe, o melhor é agir evitando dúvidas. Obviamente que esse tipo de desconfiança inviabiliza qualquer relação de amizade, amor ou irmandade. Mas permite relações profissionais, acadêmicas, financeiras, etc. que se baseiam em falar e mostrar provas, em agir à luz do dia.

Para lidar com a desconfiança alheia, um coração aberto e que não se incomode com os questionamentos alheios é importante. Mas mais importante ainda é o distanciamento emocional. A pessoa que desconfia não faz isso por causa de você, mas sim dela própria. A desconfiança procede da insegurança, do medo. Por isso, a única receita para uma pessoa que desconfia confiar em você é ela tratar de si mesma enquanto você continua sendo transparente e honesto(a) em suas considerações.

Se joga!

***

Foto: Pixabay/Reprodução

Por Bruno Cidadão

Comunicador | Pesquisador | Checador

Comente! Aqui é o lugar!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.