Categorias
Relacionamentos

A oportunidade da minha vida chegou

Mesmo quando a gente perde, o amor sempre vence. E é isso que importa.

Como diria um ex-presidente e atual presidenciável, “nunca antes na história deste país” houve uma oportunidade tão clara pra mim. Diz-se por aí que “quando a esmola é muita, até o santo desconfia”, mas eu não ando desconfiando muito não. Afinal de contas, oportunidade falsa ou falso positivo, quem irá lidar com os ônus e bônus sou eu.

Desde a minha mais tenra idade e todo o meu vislumbre de vida adulta, nunca estive antes numa posição tão central e privilegiada como esta. Do alto de meus vinte e cinco anos de idade, vejo a vida com olhos extremamente hidratados. Enxergo razoável experiência para lidar com o hoje e reconhecimento de minha juventude em construção para lidar com as incertezas e incongruências do amanhã.

Talvez pela generosidade divina comigo, me sinto pronto para dar mais um passo. Tenho medo, tenho incerteza, mas eu acho que não dá pra prorrogar mais isso. Estou diante da grande oportunidade da minha vida, uma oportunidade que, perdida, pode até reexistir em outro momento, mas esta em especial é uma oportunidade improrrogável.

Posso estar desgovernado, talvez, em boa parte de minha vida. Posso ter muitas questões a resolver. Posso ter uma vida nada ajustada, mas não tem mais como esperar, não tem como perder um dia sequer, cada dia a menos é uma crise a mais. Estou convencido, vendido e rendido.

Desta vez, sinto reciprocidade. Desta vez, é maior que eu. Desta vez, ela é completa. Desta vez, e mais uma vez, eu decido pelo desafio do amor em detrimento das certezas do racionalismo.

É como se eu estivesse numa parada de ônibus e o último ônibus do dia estivesse prestes a passar. Eu vou embarcar.

O amor SEMPRE ganha. Mesmo quando a gente perde, o amor sempre vence. E é isso que importa.

Comente! Aqui é o lugar!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.