Categorias
Factuais Política

Mais de 27% da população do Noroeste de Minas vive sem jornalismo local

São 15 cidades consideradas desertos ou quase desertos de notícia. A população destas cidades corresponde a 39,7% da população regional.

Das 19 cidades do Noroeste do Estado de Minas Gerais, somente quatro delas têm três ou mais veículos de comunicação local mapeados no Atlas da Notícia – o maior levantamento do jornalismo local brasileiro realizado entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022, com relatórios apresentados no último dia 23. As outras 15 cidades são consideradas desertos ou quase desertos de notícia. Somada, a população destas cidades chega a mais de 150 mil pessoas, o que corresponde a 39,7% da população regional.

Desertos ou quase desertos de notícia

O Atlas da Notícia, considerado o maior levantamento de jornalismo local do Brasil, é uma iniciativa do Instituto para Desenvolvimento do Jornalismo (Projor) em parceria com Volt Data Lab e conta com a participação de pesquisadores de diversas instituições acadêmicas e de comunicação do Brasil. A iniciativa cunhou o termo “deserto de notícia” para identificar municípios brasileiros que não têm nenhum veículo cadastrado na plataforma e “quase deserto de notícia” para municípios que tenham um ou dois veículos cadastrados, com sinalização de que podem vir a fechar nos próximos anos e transformar o município em um deserto de notícia.

No Noroeste de Minas Gerais, 11 cidades são consideradas desertos de notícia. Municípios com população expressiva como Arinos (17.862 habitantes), Brasilândia de Minas (16.748 habitantes) e Presidente Olegário (19.627 habitantes) se situam na lista. Já entre os municípios quase desérticos em relação a presença de veículos jornalísticos locais, estão Buritis (25.013 habitantes) e Lagoa Grande (9.608 habitantes). Apenas João Pinheiro, Paracatu, Vazante e Unaí têm jornalismo local com três ou mais veículos cadastrados.

Em termos percentuais, 27,2% da população vive em cidades sem nenhum veículo jornalístico local. Outros 12,5% vivem em cidades com um ou dois veículos de comunicação local. A população concentrada nos quatro municípios não desérticos, isto é, com três ou mais veículos jornalísticos locais soma 229.328 habitantes. Todos os veículos de comunicação cadastrados no levantamento somam a quantia de 31 ativos. Considerados apenas a população dos municípios cobertos pelos veículos cadastrados, a proporção é de um veículo de comunicação para cada 8.935 habitantes, quantidade maior inclusive que a população de 9 dos 19 municípios da região.

Apesar das informações serem negativas para a região, a boa notícia é que veículos de comunicação existentes e não listados podem se cadastrar na plataforma. Basta preencher um formulário com as informações mais fiéis possíveis à realidade e pesquisadores irão tratar as informações e compilá-las na próxima edição do Atlas da Notícia, possivelmente em 2023.

A lista completa, que considerou os dados do Atlas da Notícia, a divisão de mesorregiões do IBGE e do Governo do Estado de Minas Gerais, bem como a população estimada pelo IBGE, pode ser conferida abaixo.

MunicípioPopulação Estimada
(IBGE, 2020)
– em habitantes
Quantidade de Veículos Jornalísticos cadastrados
(Atlas da Notícia – 5ª Edição – 2022)
Classificação no Atlas da Notícia 5ª Edição
Arinos17.6820Deserto
Bonfinópolis de Minas5.4441Quase deserto
Brasilândia de Minas16.7480Deserto
Buritis25.0131Quase deserto
Cabeceira Grande6.9880Deserto
Dom Bosco3.6550Deserto
Formoso9.6880Deserto
Guarda-Mor6.5690Deserto
João Pinheiro47.7264Não deserto
Lagamar7.6001Quase deserto
Lagoa Grande9.6081Quase deserto
Natalândia3.3080Deserto
Paracatu93.86210Não deserto
Presidente Olegário19.6270Deserto
São Gonçalo do Abaeté8.4590Deserto
Unaí84.93010Não deserto
Uruana de Minas3.2600Deserto
Varjão de Minas7.1380Deserto
Vazante20.6423Não deserto
Tabela elaborada pela reportagem

Minas Gerais tem o terceiro maior número de veículos jornalísticos do Brasil

Dubes Sônego, pesquisador responsável pelo levantamento da região Sudeste do Atlas da Notícia, publicou relatório sobre os resultados da pesquisa na região:

O número de veículos ativos na região Sudeste chegou a 4.628, ou 33.7% dos 13.734 identificados em todo Brasil em 2021. Em relação ao levantamento do ano passado, houve aumento de 2,45% no total. Em 2020, havia 4.517 veículos ativos na região Sudeste.

O Estado líder na região, e no país, continua a ser São Paulo, com 2.471 veículos, ou 18% do total. Em seguida, aparece Minas Gerais, com 1.260 (9,2%), na terceira posição no ranking nacional. Rio de Janeiro, com 699 (5,1%), e Espírito Santo, com 198 (1,4%), aparecem respectivamente na sétima e na décima nona posições.

Retirado de “Nem impresso, nem online: é o rádio que reina na região Sudeste”, por Dubes Sônego, no Atlas da Notícia (grifo nosso)

Sônego também concedeu entrevista em abril de 2021 no quadro Comunicadores e Desinformação no canal Bruno Cidadão, e falou sobre como funciona o levantamento, o que são os desertos e quais os desafios para o jornalismo local. É possível conferir abaixo a entrevista.

Entrevista com Dubes Sônego

***

Foto de Capa: Atlas da Notícia/Reprodução

Comente! Aqui é o lugar!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: