Categorias
Cultura

Parar e silenciar – uma reflexão sobre “Você me bagunça”

Mas e depois que a bagunça está feita e só nos resta parar e silenciar? Essa música também nos traz a certeza de que, embora não seja tão confortável a afirmação, a bagunça faz parte de nossas vidas como incerteza.

Categorias
Relacionamentos

Conexões raras: sensibilidade, devoção e intimidade

Eu tenho total certeza de que não tenho certeza alguma sobre o que esse amor traz. O amor acontece.

Categorias
Comportamento Relacionamentos

Alguns dias serão terrivelmente ruins e outros maravilhosamente bons

Hoje escrevo com a certeza de dias melhores, independente de serem terrivelmente ruins ou maravilhosamente bons. Dias melhores porque estarei total e integralmente em cada um deles.

Categorias
Relacionamentos

Quando a ausência rasga o peito, autoajuda não funciona

Mas que me perdoem os otimistas, quando o assunto é o rasgo enorme que emoções fazem no peito, a autoajuda não funciona nem para evitar danos quanto mais para sarar as dores.

Categorias
Comportamento

O drama de viver em negação por muito tempo

É preciso tentar assumir o lugar do outro, isto é, retirar-se da equação e tentar ver-se e ver a situação a partir dos olhos do outro. Não se trata de suposição, se trata de inverter a percepção.

Categorias
Relacionamentos

No fim, a gente aprende, sorri, agradece e segue

O que se passou está resolvido, e está guardado onde deve: no passado, nas memórias, na razão do aprendizado.

Categorias
Cultura

O que aprendi assistindo “Sonic”

Sonic ganha e dá amor. “Essa criatura sabe mais sobre ser humano do que [o vilão]”, disse Tom, personagem do filme. É o resumo.

Categorias
Relacionamentos

Quebrar o coração é parte do processo

A Jout Jout, aquela mulher que tem uns vídeos bem legais no Youtube sobre comportamento e relacionamentos, jogou na cara de todos nós que esse negócio de “não tô criando expectativas” é só mais uma das mentiras que contamos para nós mesmos. E nós vivemos para a verdade, nunca para a mentira.

Categorias
Comportamento

Porque eu amo as segundas-feiras

Eu estou aqui, numa segunda-feira, escrevendo este texto. E não foi porque acordei inspirado. É porque transpira em mim uma multidão de sentimentos que precisam ser exprimidos, caso contrário, eu não chego no fim do dia vivo.

Categorias
Cultura

A vida depois de Tiago Iorc

Após mergulhar na imensidão da poesia do cantor, não há como não sentir desejo de tomar conta da sua própria vida e fazê-la valer a pena. Talvez abandonar um pouco as redes sociais e ir tomar um sol que nos falta. Pensar sobre como você lida com as suas decepções e como lida com o que os outros fazem por você.