Categorias
Cultura Relacionamentos

Que bom que você chegou!

Que bom que você chegou,
mas que bom mesmo é que você não se assustou,
me conheceu por inteiro e não se afastou,
pelo contrário, olhos nos meus olhos e então,
me amou.

Categorias
Relacionamentos

Se você racionalizar a paixão, ela morre

É preciso se precaver, eu entendo e concordo, mas economizar na paixão quando se sabe o que quer é, no mínimo, horripilante. Podemos domar as atitudes que temos a partir da paixão.

Categorias
Relacionamentos

Só sei que não é inveja nem negatividade

Por vezes, bate saudade das emoções que tive ao lado de várias pessoas. Mas consciente de que tomar decisões é meu único papel real enquanto humano, decido por me estabelecer no que vivo hoje. E, sendo ruim, bom, escasso ou farto, é o que tenho.

Categorias
Livros

3 horas de felicidade (livreto)

Tenha acesso à sinopse e ao livreto na íntegra.

Categorias
Cultura

Reciprocidade e vulnerabilidade – uma reflexão sobre “Sinceramente”

Reciprocidade é sobre ter do outro uma troca similar ao que está sendo oferecido. Vulnerabilidade é sobre ser humano e demonstrar fraquezas e fortalezas perante o outro sem medo de que este faça mau uso desse acesso.

Categorias
Relacionamentos

Pra você que viu seu ‘pra sempre’ acabar

Às vezes quando o “pra sempre” acaba, estamos liberando o outro e a nós mesmos para sermos ainda melhores enquanto se continuássemos em um jugo único iríamos para a decadência.

Categorias
Relacionamentos

Quebrar o coração é parte do processo

A Jout Jout, aquela mulher que tem uns vídeos bem legais no Youtube sobre comportamento e relacionamentos, jogou na cara de todos nós que esse negócio de “não tô criando expectativas” é só mais uma das mentiras que contamos para nós mesmos. E nós vivemos para a verdade, nunca para a mentira.

Categorias
Relacionamentos

Às vezes o tempo não é o mesmo

Às vezes o ‘time’ não bate. Não estou falando de disponibilidade. Talvez eu esteja falando de momento de vida. Talvez eu esteja falando de propósito de vida. Talvez eu esteja falando de compatibilidade geográfica. Talvez, de tudo isso junto. No fim, ninguém está pronto para um relacionamento, mas todo mundo tem oportunidade de começar, se quiser.

Categorias
Cultura

Decorou e se fodeu – uma reflexão sobre “Agora eu quero ir”

Há uma música de Ana Caetano e Tiago Iorc, interpretada pela dupla Anavitória, que fala muito sobre o perigo de relações estabelecidas num patamar de ausência de reciprocidade. Quero compartilhar parte da letra dela com breves reflexões e, ao fim, o vídeo.

Categorias
Cultura

O que aprendi assistindo “500 dias com ela”

Moderno. Adulto. Psicologicamente adequado. Realista. Maduro. São alguns dos adjetivos para esse filme. Para os personagens, é possível dar outros adjetivos, mas é tudo muito subjetivo e não pretendo ficar nesta seara. Não quero falar dos personagens em si, mas do que cada um e o filme no geral conseguiu me ensinar.